Canal Youtube

04 julho 2010

Como fazer mandala tridimensional com arame

A arte hippie não se resume a pulseiras, bricnos e anéis, ela vai muito além das bijuterias, entrando no campo do esoterismo. Nessa área, um dos objetos que atrai bastante a atenção é a Mandala de Arame, peça que, apesar de sua aparente complexidade, é extremamente fácil a sua confecção. Basta atenção e paciência.

Nesse passo a passo utilizo arame Alpaca 19, cascade fio elétrico de cobre, miçangas, alicates de corte e de bico.

Segundo a wikipédia: "O processo de construção de uma mandala é uma forma de meditação constante. É um processo bastante lento, com movimentos meticulosos. O grande benefício para os que meditam a partir da mandala reside no fato de que a imaginaram mentalmente construída numa detalhada estrutura tridimensional."
Mandala (मण्डल) é a palavra sânscrita que significa círculo, uma representação geométrica da dinâmica relação entre o homem e o cosmo. De fato, toda mandala é a exposição plástica e visual do retorno à unidade pela delimitação de um espaço sagrado e atualização de um tempo divino.

Encerradas as apresentações, vamos ao passo-a-passo. Após acompanhar as fotos, convidamos a assisitir o vídeo, ele poderá esclarecer as dúvidas pendentes.

Reúna o material.



Para facilitar o processo reúna o material necessário para a excução do trabalho. Arrume a bancada e deixe sobre ela apenas o necessário.

1º Passo


A primeira coisa a fazer é cortar as duas hastes de arame que servirão de base para todo o trabalho, as hastes formarão os dois círculos centrais e nesse passo a passo elas têm exatos 21 centimetros cada. Como já disse no início do processo, o arame que utilizo é a Alpaca 19.

2º Passo


Agora cortaremos as 36  hastes menores, elas formaão as pétalas da mandala e precisam, nesse passo a passo, ter exatos 7 centímetros.




Vamos entender o padrão. Geralmente as hastes principais (que formamm os círculos centrais) são três vezes maiores que as hastes que formarão as pétalas.

Importante


Alguns arames, como a Alpaca e o Latão, possuem uma espécie de óleo que os protegem da corrosão, mas também os deixam com aparência 'enegrecida', é necessário retirar esse óleo com palha de aço (Bombril). Além disso, o Bombril deixará o arame brilhante.

3º Passo


Agora é necessário transformar as 36 hastes pequenas em arcos. Para isso usaremo um objeto roliço, bobina de papel de fax, por exemplo é o ideal.


Segure as pontas das hastes e force contra o objeto, fazendo com que o arame abrace o objeto roliço.



Veja como deverão ficar as hastes, em forma de arco

4º Passo

Volte às duas hastes grandes. e feche uma das pontas de cada uma delas, em forma de argola.
Atenção, esse procedimento deverá ser aplicada em apenas um das pontas de cada haste grande.


Veja como deverá ficar a ponta fechada em forma de argola.

5º Passo

Separe dezoito miçangas grandes, da cor que desejar, e coloque nas hastes grandes, pela p-onta que não foi fechada em argola.

5º Passo


Após colocar as miçangas, fecharemos a outra ponta em argola. Porém, essa argola deverá ficar semi aberta, para que possamos montar os círculos principais.

6º Passo

Junte as duas pontas de cada haste grande, encaixe as argolas e feche a que estava aberta.


Caso não consiga um círculo perfeito, utilize as mãos, e modele o círculo.

7º Passo

Agora, cortaremos pedaços da casca do fio de cobre. Os pedaços deverão possuir cerca de 4 milímetros de largura. O fio deverá ser grosso o bastante, para comportar em seu orifício, dois arames da expessura utilizada na confecção da mandala, entretanto, não deverá haver folga para um terceiro arame.


Utilizaremos nove pedaços de casca de fio. Lembre-se, cada pedaço deve ter cerca de 4 milímetros e ter orifício largo o bastante para entrar doi pedaços de arame na grossura utilizada na fabricação da mandala.

8º Passo


Separe dezoito hastes pequenas em forma de arco. Vista nove delas com o pedaço da casca de fio.



Formaremos nove conjuntos de duas hastes pequenas, presas com a casca de fio.


Esse conjutnso deverá ficar como na imagem acima. Duas hastes, que se cruzam no centro, paralelamente, presas pela casca de fio.

9º Passo

Agora faremos argolas em todas as pontas das hastes pequenas em arco. Perceba que não fecharemos plenamente essas argolas.




As argolas semi-fechadas devem ser feitas em todas as pontas de todas as hastes em arco.



Inclusive nos conjuntos de arcos duplo.

Montagem


Agora já temos todos os elementos que irão compora a mandala. São dois arcos círculos centrais com nove miçangas em cada um deles; nove conjutnos de arcos duplos e 18 arcos simples. Vamos iniciar a montagem da mandala.

10º Passo


Prenderemos nove arcos simples ao redor de cada círculo base. Cada arco deve ter uma miçanga em seu centro.

Atenção


A lógica é a seguinte, cada arco tem duas pontas, a primeira ponta deve ser encaixada no círculo base, passando por cima da segunda pétala (chamamos de pétala as hastes em arco que já foram fixadas no círculo) que foi presa anteriormente.



Na última pétala (ou 9º haste em arco) que prenderemos no círculo, passaremos a  segunda ponta por baixo da primeira pétala que foi presa



Veja como deve ficar as pontas das pétalas. Uma ponta passa por cima da anterior e a outra por baixo da posterior. É muito importante entender essa configuração para que a mandala tenha o movimento esperado sem deformações. Esse processo se repete nas demais etapas de montagem da  mandala, inclusive quando estivermos prendendo os conjutnso de duas hastes em círculo.



Após checar se está tudo devidamente encaixado fazemos o fechamento da útlima haste, compondo o que chamo de 1ª Flor.



A mandala é composta por duas flores, de nove pétalas cada, presas entre sí pelos conjutnos duplos de hastes em arco. Concluída a 1ª flor, inicie a montagem da 2ª repetindo o 10º Passo.

11º Passo


Dobre as pétalas das duas flores, como mostrado acima, para iniciar o fechamento da mandala



Encaixe os conjuntos de hastes duplas, primeiro em uma das flores.



Preste atenção na simetria. As pétalas devem formar um círculo cortado ao centro pelo círculo base



Após encaixar perfeitamente os conjutnso de hastes, feche as pontas.

12º Passo


O procedimento de montagem é o mesmo do 10º passo, a primeira ponta de cada haste em arco deve passar por cima da última ponta da pétala já fixada.



Como já foi dito anteriormente: "Uma ponta passa por cima da anterior e a outra por baixo da posterior"

13º Passo


Agora prenderemos a outra flor nas hastes em círculo que compõem os conjuntos duplos.



é necessário sempre ter em mente que as montagens repetem as instruções do 10º passo.



Lembre-se que é de fundamental importância que a última ponta de cada pétala deve seguir as instruções da 4ª foto do 10º passo.


Cheque se todas as argolas estão devidamente fechada.

Trabalho concluído


Finalizamos a mandala. Apesar de aparentemente ser um passo-a-passo complexo, percebemos com a prática que sua fabricação é extremamente simples, e permite a confecção em série. Durante um certo tempo me especializei em mandalas, e chegava a fabricar mais de 50 a cada três dias, dividindo as etapas.

Se ainda tiver dúvidas aconselho a assisitir o vídeo abaixo:




Essa postagem.bem como suas imagens, são protegidas por leis de direitos autorais e a cópia é proibida. Leia nossa Licença.
Gostou do que viu aqui, cite o link, ou fale a respeito do assunto. 'Plágio é Crime'

21 comentários:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Aprenda a fazer o Ponto Peruano em arame

A Peruana é um ponto extremamente simples e capaz de resultados surpreendentes. Para atingir a perfeição é fundamental atenção a  cada de...